A tarifa de água praticada em Sorocaba é uma das mais baratas entre as cidades do mesmo porte ou da região. Esse diferencial foi apresentado pelo presidente executivo do Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Sorocaba (Saae-Sorocaba) Ronald Pereira, na tarde desta terça-feira (10), em entrevista coletiva à imprensa onde fez um balanço da atuação da empresa – 

Na oportunidade, também foram apresentadas as ações realizadas para evitar perdas, tanto de água tratada como de receita. E destacadas obras significativas em andamento, onde são investidas as receitas da autarquia e empréstimos federais para melhorar a prestação de serviços e ampliar a capacidade de atendimento das demandas da empresa para as próximas décadas.

Na entrevista, Ronald Pereira da Silva e sua equipe apresentaram um comparativo de tarifas referentes a fevereiro deste ano e apuradas pela Agência Reguladora PCJ (ARES PCJ). Exibindo números, o presidente do SAAE demonstrou que a tarifa mínima de água e esgoto em Sorocaba (R$ 31,44) é inferior à de Jundiaí (R$ 44,21), Campinas (R$ 67,82), Itu (R$ 41,42), Indaiatuba (R$ 68,25), entre várias outras cidades.

A situação não muda e fica muito mais favorável aos consumidores de Sorocaba, quando comparada com a capital São Paulo (R$ 48,30)

Conheça as diferenças tarifárias, referentes à fevereiro deste ano. Clique no link abaixo:

http://www.saaesorocaba.com.br/wp-content/uploads/2018/04/comparaco-de-tarifas-1.xlsx

Sobre as ações do Programa de Controle e Redução de perdas de água e de receita, foram destacados a instalação de mecanismos de controle de pressão na rede de distribuição, para evitar as fissuras que provocam vazamentos na rede subterrânea de água nas ruas. Também estão sendo instalados macro-medidores para dimensionar o real índice de perdas, pois o que existe hoje é uma estimativa, apontando para um índice de 38% de perda de toda a água tratada.

Outra importante ação para evitar o desperdício de água e a consequente perda de receita em prática neste momento é a substituição de hidrômetros antigos, por novos. Apenas neste ano foram trocados 9 mil hidrômetros gratuitamente, sem custos para o consumidor. Os novos hidrômetros são modernos e certificados pelo Inmetro, e por isso registram o consumo exato da água.

De acordo com normas técnicas, os hidrômetros devem ser usados por até cinco anos para garantir com exatidão o registro do consumo.  Os que estão em uso hoje nos imóveis em Sorocaba, possuem uma média de quase nove anos instalados. A cidade tem hoje cerca de 220 mil hidrômetros em funcionamento, e a cada mês são feitas em média 400 novas ligações. A meta é substituir todos os hidrômetro antigos por novos.

O Saae-Sorocaba atualmente distribui água tratada para 98% da população do município.

Captação de Água do Rio Sorocaba

Também foram citados alguns dos investimentos feitos para melhorar a distribuição de água para os sorocabanos e o tratamento do esgoto.

Entre eles, foram destacados a construção da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Vitória Régia, que vai captar a água do rio Sorocaba,  reduzindo a dependência das adutoras que atravessam a Serra de São Francisco. A ampliação da ETA do Éden é outra importante obra que está sendo realizada para aumentar a capacidade abastecimento domiciliar e às empresas da, importantíssima, Zona Industrial, que gera emprego e renda para a população.

Ronald Pereira destacou, também, o início das obras de ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto Sorocaba 1 (ETE S1), que hoje trata o esgoto de 200 mil pessoas dos bairros da Região do Centro, Zona Sul e Zona Leste. Quando entrar em operação com sua capacidade apliada A ETE S1 vai atender à demanda de esgoto projetada até 2030, além de devolver o efluente tratado com mais qualidade ao rio Sorocaba. Em breve começarão as obras de as ampliação da ETE S2 e da ETE Pitico.

A região do bairro de Brigadeiro Tobias esta recendo obras de ampliação do abastecimento de água e coleta de esgoto para acabar com o lançamento de dejetos em córregos naquela área.

 

 

Total
1
Shares