De acordo com a pesquisa divulgada pela ASSERT a alimentação fora de casa — que inclui lanche, almoço, por exemplo — teve um aumento significativo nos últimos 10 anos.

Na pesquisa realizada em 51 municípios, sendo 23 capitais, o valor médio gasto pelo brasileiro com alimentação em 2015 é de R$ 27,36. Para a construção do valor médio foi considerado: média geral dos preços de prato, bebida, sobremesa e café.

Observando esta oportunidade, muito empreendedores veem o ramo de alimentação como um bom investimento. No entanto, para montar um restaurante é preciso um bom plano de negócios, uma vez que esse mercado exige versatilidade, adaptação às novidades e, além disso, a concorrência é alta.

A seguir 5 dicas para ajudá-lo a elaborar um bom plano de negócios para montar o seu restaurante:

1. SALÃO DE REFEIÇÕES

O salão de refeições deve ocupar cerca de 60% da área total do restaurante. Para se ter um espaço que acomode confortavelmente os clientes, deve-se estabelecer um parâmetro equivalente a 20 mesas para cada espaço de 100m², sem colunas ou obstáculos.

2. COZINHA

A cozinha, onde são elaborados os pratos do cardápio, devem ocupar, em média, 25% do espaço total. Vale lembrar que, antes da execução do projeto, é importante consultar a legislação Municipal e Estadual porque em cada estado e município existem particularidades.

A localização da cozinha deve ser estratégica: não deve estar muito próxima ao salão de refeições para evitar calor, e o barulho característico do local e odores. Além disso, precisa ter ligação com as outras dependências, tais como despensa, câmaras frigoríficas, depósitos, etc.

3. DIFERENCIAIS

Sabendo que a concorrência é grande neste mercado, é imprescindível oferecer aos seus clientes diferenciais no serviço oferecido. Desta forma você agregará valor ao seu produto e fidelizará seu cliente.

Exemplos:

– Composição dos pratos e informação nutricional;

– Pratos para pessoas com intolerância ao glúten ou lactose;

– Pratos para veganos ou com preferência a alimentação natural;

– Pratos com comida regional;

– Espaço de descanso com poltrona ou rede;

– Água, chá e cafezinho.

4. ESTACIONAMENTO

Trata-se de um serviço muito requisitado pelos clientes e pode ser determinante no processo de escolha do restaurante. O empresário pode realizar convênios com estacionamentos próximos, ou contratar serviços de manobristas.

5. PROFISSIONAL

Muitas vezes o empresário consegue um ponto muito bem localizado, mas o imóvel tem restrições físicas. Há também situações que o empresário deseja oferecer um serviço diferente daqueles que existem na região, e, por isso, o planejamento de layout e decoração devem ser escolhidos com muita atenção.

Para essas situações, e muitas outras, é recomendável a contratação de serviços profissionais de um arquiteto. Um projeto específico será elaborado de acordo com as necessidades do empresário e o local escolhido.

 

Espero que você tenham gostado das dicas.

Até a próxima.

Carol


Para mais informações: Sebrae e Assert.